Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
CONSELHO MISSIONÁRIO BATISTA BARNABÉ

ENQUETE
VOCÊ CONHECE NOSSA MISSÃO?
SIM
NÃO
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (61 votos)




ONLINE
1





MENSAGENS MISSIONÁRIAS

O mestre chamou seus discipulos para serem pescadores de homens. Neste chamado, podemos notar três coisas importantes para cumprir nossa missão: 1. obediência; 2. paciência e 3. fé. Na obediência, conseguiremos ir aonde o Senhor nos mandar: aos mares, aos rios, aos lagos e aos açudes, onde tiver peixe devemos lançar nossas redes. Com a paciência, podemos pescar os melhores peixes na hora certa. Não podemos nos precipitar em deixar nosso ofício, porque  nem sempre nossa pescaria teve sucesso, pegando peixes bonitos e saudáveis. Na fé, embora nossa pescaria seja fraca, pobre algumas vezes. Na palavra do Senhor, lançamos novamente nossas redes ao Mar, quando o mestre mandar. O fim de tudo, é uma pescaria abundante que certamente vai rasgar a rede, de tanto peixe.

Em

Elson

 

TEMA: OS DESAFIOSMISIONÁRIOS NO SÉCULO XXI

 

                    TEXTO: 2 CO 5. 14-21, 14 Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. 15E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.16 Assim que daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne, e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não o conhecemos deste modo.17Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.18E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação;19Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação. 20De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus. 21Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.

 

INTRODUÇÃO

 

A princípio, quando falamos acerca de Missões, devemos considerar três coisas importantes para torná-la de fato e de direito em nossos dias. Primeiro, a Igreja precisa compreender a visão de Deus, revelada na Bíblia, para realizar sua Obra no Mundo através de Missões. Segundo, A Igreja precisa tomar para si esta responsabilidade e terceiro, precisamos de irmãos comprometidos para dar suporte as ações missionárias, sem os quais é impossível avançar na Seara,  Fil 1.

Embora a palavra "missões" não se encontre nas Escrituras, a idéia está inserida em toda a Bíblia Sagrada, de Gênesis a Apocalipse. A palavra "missão" vem do latim "mitto" e significa "enviar". No Novo Testamento, vemos o próprio Jesus empregando uma palavra com o mesmo significado - a palavra apóstolo (do grego apostello). De maneira simples, podemos afirmar que missão significa enviar.

Quando falamos em missões nos referimos à proclamação do evangelho em todo mundo, o que é geralmente chamado de Grande Comissão. Esta Grande Comissão consiste nas últimas instruções de Jesus a seus discípulos e que se encontra registrado nos quatro Evangelhos

Através da Grande Comissão, o Senhor Jesus revela sua vontade - de que todas as pessoas, em todas as épocas - ouçam o evangelho, e assim as famílias da terra seriam benditas (Gn 12.3).

Jesus, durante o seu ministério terreno, sempre se preocupou com a situação espiritual das pessoas. O seu olhar era diferente. Ele não via as pessoas pela sua posição social ou financeira, mas via o seu estado espiritual, ele as via como ovelhas sem pastor, MT 9.35-36, 35 E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. 36 E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor.

E hoje, já passados mais de dois mil anos destas celebres palavras, elas ainda ecoam em nossos ouvidos. Jesus ainda está a nos dizer que ainda existem outras ovelhas que ele deseja agregar ao seu rebanho. São milhões. "Mas como ouvirão se não há quem pregue?" ROM 10.14,15, 14 Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue? 15 E como pregarão se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.

Para que essa tarefa fosse fielmente cumprida, em suas últimas instruções aos seus discípulos, antes de sua ascensão, Jesus deu a sua igreja representada ali uma ordem. E esta ordem não foi somente para aquela época, mas ainda faz parte da missão imperativa da igreja hodierna.

A missão da igreja baseia-se na missão de Deus de reconciliar a humanidade consigo mesmo, através do Evangelho. Somos, portanto, enviados a evangelizar o mundo e tornar o Evangelho disponível a toda criatura.

A evangelização é a apresentação inteligível, atrativa, significativa, propositada e persuasiva do Evangelho. Mais de 140 vezes o Novo Testamento usa palavras tais como diagello, "anunciar"; kataggello, "contar totalmente"; evangelizo, "espalhar boas novas"; ladeo, "conversar" ou "falar"; e kerusso, "anunciar" ou "proclamar".

Que o sentimento de paixão pelas almas inunde nossos corações e nos leve a um profundo compromisso com a obra missionária nestas noites de conferências.

Nestas Conferências pretendemos frisar Três razões para fazermos Missões.

 

I) A IGREJA É A ÚNICA INSTITUIÇÃ QUE REPRESENTA LEGALMENTE  DEUS NA TERRA

 

1.      NENHUMA OUTRA INSTITUIÇÃO, ORGANIZAÇÃO, ORGANISMO PODE REALIZAR ESTA OBRA NO MUNDO. Nem a família, o estado, órgãos internacionais, federais, estaduais, ONGs e similares substituem a Igreja do Senhor nesta Missão, ATOS 1.8B, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.

2.      OS APÓSTOLOS FORAM CHAMADOS PARA SEREM PESCADORES DE HOMENS, Lucas 5.10 , E, de igual modo, também de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão. E disse Jesus a Simão: Não temas; de agora em diante serás pescador de homens.

3.      JESUS ENVIOU-OS ÀS CIDADES, Mateus 10:5, Jesus enviou estes doze, e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos; Lucas 10:1 E depois disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir.

4.      JESUS RECONHECEU QUE A SEARA É GRANDE E ORIENTOU QUE ORÁSSEMOS POR OBREIROS, Lucas 10:2, E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara.

5.      JESUS INSTITUIU A GRANDE COMISSÃO

ü      MT 28.18-20, Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. 19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.

ü      Mc 16.15,16, 15   E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. 16  Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.

ü      Luc 24.46-49, 6    e lhes disse: Assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia 47 e que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém. 48  Vós sois testemunhas destas coisas.

ü      Jo 20.21,22, 21    Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio.

 

6.      A IGREJA É A EMBAXADA DOS CÉUS NO MUNDO, 2 CORINTIOS 5.18-20, Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, 19            a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação. 20       De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus.

 

II) A IGREJA É CAPACITADA POR DEUS PARA ESTA MISSÃO

 

Dos 66 livros da Bíblia, Atos é o que mais se destaca na obra missionária, pois registra missões por todos os ângulos, mostrando todas as atividades missionárias da Igreja de Jerusalém no poder do Espírito Santo. Lucas registra categoricamente este aspecto quando diz em Atos 2.42-43, E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.

ü                    NEM AS PORTAS DO INFERNO, Mateus 16.18,  Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

ü                    RECEBEU O PODER DE DEUS PARA ESTA MISSÃO, ATOS 1.8, Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.

ü                    O TESTEMUNHO DE PAULO, 1 CORINTIOS 2.1-5, 1E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. 2 Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. 4     A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; 5 Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

ü                    RECEBEU OS DONS PARA O DESEMPENHO DO MINISTÉRIO, Efésios 1.11-13, E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, 12 com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, 13 Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo.

 

 

III) CARACTERÍSTICAS DE UMA IGREJA MISSIONÁRIA

 

1. O propósito de Lucas, em seu Evangelho, foi escrever tudo o que Jesus "começou não só a fazer, mas a ensinar", Atos 1.1, Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar".

No livro de Atos, o propósito foi registrar o que Jesus continuou a fazer e a ensinar, agora, pelo Espírito Santo, através dos apóstolos no trabalho missionário.

2. O livro de Atos começa com o aparecimento de Jesus já ressuscitado, reunindo-se com os seus discípulos durante 40 dias. Jesus, ao ascender ao céu reafirma a promessa do Espírito Santo, a fim de que os seus discípulos se encham do poder de Deus para pregar e fazer missões.

3. A trajetória da Igreja começa em Jerusalém (1.1-6.7); em seguida, temos a extensão do Cristianismo na Palestina (6.8-9.31) e conversão de Saulo de Tarso até a introdução do evangelho em Antioquia da Síria (9.1-11.19). Depois vem a campanha de Paulo na Galácia (13.14-16.6); a proclamação do evangelho na Europa (At 16.8-18.18); e a chegada de Paulo a Roma, a capital do Império Romano (19.21-28.31).

           4. Em Antioquia da Síria estava a primeira igreja gentia e a maior igreja missionária depois de Jerusalém. Além dessas duas características, gentia e missionária, Antioquia também teve o privilégio de ter o apóstolo Paulo como seu pastor, Atos 11.25-26, E partiu Barnabé para Tarso, a buscar Saulo; e, achando-o, o conduziu para Antioquia.26 E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos , tornando-se a base missionária deste apóstolo, ATOS 13.1-3, Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres: Barnabé, Simeão, por sobrenome Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes, o tetrarca, e Saulo. E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando, e orando, e impondo sobre eles as mãos, os despediram.

Missões se iniciou quando a Igreja foi perseguida

 

1. As perseguições iniciadas em Jerusalém, depois do martírio de Estêvão, tornaram insuportável a situação dos cristãos naquela cidade. Muitos foram dispersos, não só pela Judéia e Samaria, mas para além da terra de Israel, indo para a Fenícia, Chipre, Antioquia da Síria e Cirene, ATOS 11.19,  Então, os que foram dispersos por causa da tribulação que sobreveio a Estêvão se espalharam até à Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a ninguém a palavra, senão somente aos judeus.

2. Antioquia sobressaiu-se, tornando-se mais importante centro missionário do primeiro século. Durante os primeiros séculos do Cristianismo ela esteve entre os cinco maiores centros cristãos da história: Antioquia, Jerusalém, Alexandria, Constantinopla e Roma.

3. A cidade de Antioquia da Síria distava 500 quilômetros de Jerusalém e gozava de posição estratégica favorável para missões. Localizava-se na divisa entre os dois mundos culturais da época - o grego e o semita. Era a terceira cidade do Império Romano, vindo depois de Roma e Alexandria. Passou a ser a capital da província romana da Síria, em 64 a.C., quando Pompeu a conquistou.

 

4. OS FUNDADORES DA IGREJA DE ANTIOQUIA

 

1.                  Os fundadores da igreja de Antioquia eram ANÔNIMOS de Chipre e de Cirene: "Os quais, entrando em Antioquia, falaram aos gregos, anunciando o Senhor Jesus", ATOS 11.20, Alguns deles, porém, que eram de Chipre e de Cirene e que foram até Antioquia, falavam também aos gregos, anunciando-lhes o evangelho do Senhor Jesus.

 Até então o evangelho era pregado só aos judeus, Atos 11.19. O resultado foi extraordinário! Esses gregos creram no Senhor Jesus e o número deles crescia a cada dia  11.21.

Alguns convertidos em Fenícia  e  Chipre  se  dirigiram  para  Antioquia  e  lá  anunciaram o evangelho em grego. Estes missionários gregos de Chipre e Fenícia eram comerciantes e artesãos que viajavam muito pelo mundo da época. Nesta ocasião foram até Antioquia, que era um importante centro comercial, para vender seus  produtos  e,  enquanto  faziam  isto,  anunciavam  as maravilhas  que haviam presenciado  em  Jerusalém. A mão  do Senhor era  com  eles  (Atos  11.21)  de  tal maneira que muitos se converteram ao Senhor.

2. As notícias foram recebidas com alegria pela igreja de Jerusalém. Barnabé era de Chipre (At 4.36) e Lúcio, um dos doutores da igreja de Antioquia, era de Cirene (At 13.1). Provavelmente iniciativa de se pregar aos gentios partiu deles.

 

5. Ações missionárias práticas

 

1. Evangelismo e Proclamação - ATOS 11.19 a 24, "9 E os que foram dispersos pela perseguição que sucedeu por causa de Estêvão caminharam até à Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a ninguém a palavra, senão somente aos judeus. 20 E havia entre eles alguns homens cíprios e cirenenses, os quais entrando em Antioquia falaram aos gregos, anunciando o Senhor Jesus. 21         E a mão do Senhor era com eles; e grande número creu e se converteu ao Senhor.22 E chegou a fama destas coisas aos ouvidos da igreja que estava em Jerusalém; e enviaram Barnabé a Antioquia. 23 O qual, quando chegou, e viu a graça de Deus, se alegrou, e exortou a todos a que permanecessem no Senhor, com propósito de coração; 24        Porque era homem de bem e cheio do Espírito Santo e de fé. E muita gente se uniu ao Senhor.

Ø      Estes versículos contam sobre o crescimento que a  Igreja experimentou numa grande metrópole da época. Agora já não  eram  os  missionários vindos  de  fora,  mas  a  igreja  já  possuía  esta característica de  evangelização.

Ø      O crescimento, especialmente entre  os gregos, foi  tal  que  os  apóstolos  em  Jerusalém  enviaram  um  emissário para  ver  o que estava  acontecendo em  Antioquia  e assim  criar  um  vínculo  com  a  igreja de  Jerusalém. Barnabé,  enviado pelos  apóstolos,  ficou entusiasmado pela maneira como os cristãos viviam naquela cidade e reconheceu que era obra da Graça e do  Amor  de  Deus.  O  impacto que  causavam  era  tão grande  que  os  discípulos  passaram a  ser chamados de  "cristãos". A  Igreja de Antioquia  tinha esta marca  distinta de uma  Igreja  Missionária que é  a  PROCLAMAÇÃO.  Proclamavam  as Boas Novas de Jesus Cristo. 

Ø      Os comerciantes  que  foram  a  Antioquia,  saídos  da  Fenícia e Chipre,  nos  fazem  perceber  que  a  rota a  ser  usada posteriormente pela  Igreja de Antioquia  para a evangelização em  outros  lugares,  era a  rota  comercial  e militar,  o que facilitava  o  tráfego de pessoas  e mercadorias.

Ø      Esta  rota  comercial  fazia  ligação com as principais cidades da Ásia Menor, entre elas Éfeso; cidades da Macedônia, tais como  Filipos,  Tessalônica;  além  de outros  grandes  centros como  Corinto, Roma, etc.  característica de  evangelização. O  crescimento, especialmente entre  os gregos, foi  tal  que  os  apóstolos  em  Jerusalém  enviaram  um  emissário para  ver  o que estava  acontecendo em  Antioquia  e assim  criar  um  vínculo  com  a  igreja de Jerusalém. Barnabé,  enviado pelos  apóstolos,  ficou entusiasmado pela maneira como os cristãos viviam naquela cidade e reconheceu que era obra da Graça e do Amor  de  Deus.

Ø      O  impacto que  causavam  era  tão grande  que  os  discípulos  passaram a  ser chamados de  "cristãos". A  Igreja de Antioquia  tinha esta marca distinta de uma  Igreja  Missionária que é  a  PROCLAMAÇÃO.  Proclamavam  as Boas Novas de Jesus Cristo.

Ø      Os  comerciantes  que  foram  a  Antioquia,  saídos  da  Fenícia e Chipre,  nos fazem  perceber  que  a  rota a  ser  usada posteriormente pela  Igreja de Antioquia para a evangelização em  outros  lugares,  era a  rota  comercial  e militar,  o que facilitava  o  tráfego de pessoas  e mercadorias. Esta  rota  comercial  fazia  ligação com as principais cidades da Ásia Menor, entre elas Éfeso; cidades da Macedônia, tais como  Filipos,  Tessalônica;  além  de outros  grandes  centros como  Corinto, Roma, etc. 

 

2. Edificação através do Ensino - Atos 11.25-26, 25 E partiu Barnabé para Tarso, a buscar Saulo; e, achando-o, o conduziu para Antioquia. 26 E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos.

Ø      Percebemos que Barnabé decidiu permanecer  em  Antioquia e ajudar  na consolidação  e  organização  daquela  comunidade  cristã.  A Proclamação em Antioquia atraiu Barnabé e ele desejou permanecer na cidade. Para  realizar seu intento  de pastorear  aquele  rebanho,  foi  procurar  aquele  que  anos  antes  havia  apresentado aos apóstolos: o perseguidor convertido, Paulo. Paulo era um homem  de uma boa  formação e  teria  condições  de ensinar  aos  judeus  e aos  gregos  convertidos. O v. 26 afirma que Paulo e Barnabé dedicaram muito tempo a instruir  a  igreja. Depois  de um  ano  o  trabalho estava  consolidado  e,  pelo  que  parece,  havia  respeito na  convivência entre  judeus  e não-judeus.  Esta  marca  também  caracterizava  a  Igreja  de  Antioquia  como  uma  Igreja  Missionária,  ou  seja,  o  ENSINO,  a  instrução,  o doutrinamento,  tão necessário  para  a  Edificação  da  Comunidade Cristã.

Ø      A palavra  mestre  ou  ensino  vem  de  um  termo  grego que  quer  dize "professor", "mestre" ou "aquele/a que transmite um conhecimento". Em I Coríntios 12:28, mestre aparece como o terceiro dom espiritual de um grupo de três. Era o ofício na Igreja  Primitiva  de explicar  aos  outros  a  fé  cristã e providenciar  uma exposição clara e compreensível do Antigo Testamento.

 

3. Serviço e Solidariedade - Atos 11.27-30, 27 E naqueles dias desceram profetas de Jerusalém para Antioquia 28  E, levantando-se um deles, por nome Ágabo, dava a entender pelo Espírito, que haveria uma grande fome em todo o mundo, e isso aconteceu no tempo de Cláudio César. 29            E os discípulos determinaram mandar, cada um conforme o que pudesse, socorro aos irmãos que habitavam na Judéia. 30            O que eles com efeito fizeram, enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.

Ø      Mostra a sensibilidade  da  Igreja  para  com  os  problemas  dos  cristãos  de outros  lugares Sabendo  que  a  Judéia  passava  por  um  período  de  fome,  decidiram  envia donativos para os irmãos de Jerusalém. Estes donativos não eram esmolas, e sim sinal  de  solidariedade e  serviço entre os  irmãos.  Provavelmente o exemplo de solidariedade e  liberalidade no contribuir  foi dada por Barnabé. Ele  já havia  feitoisto  quando  estava  em  Jerusalém  (Atos  4.36),  quando  o  mundo  da época enfrentava um  período de  fome,  sobretudo a  cidade de  Jerusalém  sofria muito.  Havia falta de emprego e carência de muitos alimentos. Todos sofreram, inclusive os cristãos  de  Jerusalém.  Neste  ambiente  surgiu  Barnabé,  que  vendeu uma propriedade  e  colocou  aos  pés  dos  apóstolos  para  aliviar  a  dor  dos  mais necessitados.  Este  seu exemplo  influenciou a  Igreja de  Antioquia,  que  já era  sensível às necessidades do povo.

 

4. Envio Missionário  - ATOS 13.1-2, 1 E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo. 2          E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. 3   Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.

Ø      A grande ênfase da  Igreja de  Antioquia era  sua  preocupação  com  a evangelização.  Desde o  início esta  característica está de forma clara na vida dos cristãos daquela cidade. O apelo missionário falava mais alto, a ponto de abrirem mão daqueles que por 1 ano ensinaram uma multidão: Paulo e Barnabé. O capítulo 13 de Atos conta esta história. 

Ø      O  Texto  de Atos  13.1-3  conta que a  Igreja de Antioquia  era presidida  por profetas  e doutores:  os  profetas  tinham  a  função de  exortar  e  fortalecer  os membros  da  igreja e  os  doutores  tinham  a  responsabilidade  de ensinar.  Tudo indica que os cinco líderes da Igreja fossem pessoas cultas e bem formadas e que colocaram a disposição de Deus seus dons e  talentos. Dois destes  líderes serão enviados em missão, prioritariamente para evangelizar judeus dispersos por várias cidades.  Após  o  Concílio de  Jerusalém  (cap.  15),  os  grupos  de  missionários enviados pela Igreja de Antioquia vão também em busca dos gentios.

Ø      Como vimos anteriormente, a rota usada por Paulo e seus companheiros são as rotas comerciais e militares, bem como os navios que carregavam mercadorias e passageiros de um porto ao outro. Nestas viagens entrava-se em contato com muita gente: entre elas podemos mencionar as seguintes: funcionários do governo romano,  comerciantes  e artesãos,  peregrinos, turistas,  carteiros,  prisioneiros  de guerras, escravos fugitivos, atletas, mestres, estudantes, filósofos, etc. Esta gente toda  ia para os  grandes centros, muitos  levando a mensagem  que  ouviram  de Paulo  e  seus  companheiros  durante as  viagens.  Como  as  rotas comerciais passavam,  obrigatoriamente,  pelos  grandes centros  e  cidades  portuárias,  para estas  Paulo  se  dirigiu,  evangelizando e  estabelecendo  comunidades.  Um estudioso do  Novo  Testamento  calculou  a distância  que era  possível  de  ser percorrida por  dia e  chegou aos  seguintes  números:  Um  navio antigo  comum podia fazer 160 km por dia; a cavalo percorria-se cerca de 35 a 40 km por dia e a pé de 25 a 30 km.  

Ø      Provavelmente  Antioquia  tenha  sido o  berço  do  Evangelho  de  Mateus, segundo alguns especialistas. O Evangelho de Mateus pode ser considerado um manual de missões, especialmente o capítulo 10, intitulado "sermão missionário".

Ø      O  Evangelho de Mateus  é escrito num  período de  ruptura  dentro da  sinagoga judaica, o que provocou a saída dos  judeus cristãos das sinagogas. A  tendência inicial da  Igreja de Mateus  (Antioquia?)  foi a de  fechar-se, como uma sinagoga,mas  logo o apelo missionário  fez com que esta Igreja abrisse suas portas para a saída de missionários e a recepção de novos membros.

Ø      Podemos concluir dizendo que o projeto da igreja cristã de Antioquia estava relacionado com a sua experiência, ou seja, uma comunidade aberta para receber os novos convertidos, seja qual  for a nacionalidade; aberta  também para enviar seus  líderes em busca de outros povos, gente que precisava conhecer as Boas Novas. 

 

CONCLUSÃO: NOSSOS DESAFIOS

 

*      O estudo da Igreja de Antioquia nos apresenta alguns aspectos da Missão da Igreja que são  fundamentais para os dias que estamos vivendo. Estamos sob o impacto  do  final  do  século e  início de um  novo  milênio.  Muitas coisas  estão acontecendo  e numa  velocidade  impressionante.  Isto  cria um  desequilíbrio e ansiedade na sociedade. Neste contexto a Igreja é chamada a ser missionária.

*       Dentre estes  aspectos  há que  se  destacar  o  ENSINO.  O  movimento neoliberal  da  sociedade  tem  influenciado as  Igrejas, que acabam assimilando o sistema de massificação. Com sistema de massificação queremos dizer que não há  preocupação  com  a  pessoa,  com  sua  identidade,  sua  família,  sua  história  e seus sonhos.  Mas  enfatizando  o ensino  e  o  discipulado,  a  Igreja  tende  a desenvolver um relacionamento mais "humano" e afetivo entre seus membros. 

*      Há que  se  valorizar  nos  dias  de hoje  a PREGAÇÃO.  Tanto pastores  e pastoras, como os membros da Igreja, precisam priorizar os "púlpitos". Queremos dizer com  isto, que o ponto central do culto é a pregação e não os cânticos, os testemunhos  ou  outros  elementos  da  liturgia.  A  pregação é a  parte principal porque nela anuncia-se a Palavra de Deus. Os pastores e as pastoras devem ter zelo pela pregação e dedicar o tempo necessário para preparar o seu sermão. Os membros da Igreja devem dar a atenção devida e ouvir a "voz de Deus". 

*      Somos desafiados a  agir  solidariamente  para  com  as  pessoas  que sofrem.  As  pessoas  estão  machucadas  e  cansadas,  pois  os  problemas  que afligem a sociedade brasileira são muitos. No ato de pastorear, o povo metodista oferece consolo, orientação, calor humano e cuidado pastoral. 

*       Finalmente, as igrejas locais são  chamadas  para  sair  de dentro das quatro paredes e cumprir com sua vocação missionária. Muitos lares podem abrir-se para  receber  outras  famílias  para o  evangelismo,  ensino  e pastoreio. Muitos bairros  podem  ser  contemplados  no programa de  visitação e evangelismo da Igreja.

*      Deixamos estes desafios para a  reflexão do povo BATISTA com base nos textos bíblicos que estudamos e as nas palavras do velho apóstolo sobre seu chamado para missões, 1 CORINTIOS 9.16-19,        "Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! 17        E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. 18 Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo para não abusar do meu poder no evangelho. 19  Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais".

 

 

 

 

Criar um Site Grátis  |  Crear una Página Web Gratis  |  Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net