Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
 Vamos por aqui


Total de visitas: 21952
Funcionamento da Língua

 

    

As Classes das Palavras

 

Existem dez classes de palavras:

 

  • Nome
  • Adjectivo
  • Verbo
  • Pronome
  • Determinante
  • Quantificador
  • Advérbio
  • Conjunção
  • Preposição
  • Interjeição

 

Classe fechada de palavras

Classe de palavras que é constituída por um número limitado de palavras. É normalmente fácil enumerar todos os membros de uma classe fechada de palavras.

São classes fechadas de palavras, por exemplo, a classe das conjunções e a classe das preposições.

 

Classe aberta de palavras

Classe de palavras que é constituída por um número potencialmente ilimitado de palavras. É praticamente impossível enumerar todos os membros de uma classe aberta de palavras.

São classes abertas de palavras a classe dos nomes e a classe dos verbos.

 

 

Algumas palavras são variáveis, pois sofrem alterações na sua forma, e outras invariáveis, porque não sofrem alterações. Vê o exemplo:

 

Casaco/casacos – flexão em número – palavra variável

Alto/alta – flexão em género – palavra variável

Andar - Ando/andas/anda/andamos/andais/andam – flexão verbal – palavra variável

 

De (não é possível flexionar) – palavra invariável

Aqui (não é possível flexionar) – palavra invariável

 

 

 

O Nome

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üIncluem-se na classe do nome as palavras com que designamos ou nomeamos algo ou alguém, isto é, realidades directamente observáveis ou não.

 

üOs nomes pertencem a uma classe aberta de palavras e apresentam geralmente variação em género (masculino/feminino), número (singular/plural) e em alguns casos em grau (diminutivo e aumentativo). É o núcleo do grupo nominal.

 

üOs nomes dividem-se em nomes próprios (José, Braga, Tâmega...) e nomes comuns (rapaz, cidade, amor…) que podem ainda subdividir-se em:

 

- animados (portuguesas, cão, multidão) / não animados (Portugal, poesia, porta)

- humanos (Ana, rapariga, multidão) / não humanos (Portugal, peixe, cardume)

 

Dentro da subclasse dos nomes comuns podemos ainda encontrar:

 

- concretos (livro, homem) /abstractos (amor, verdade)

- colectivos (bando, fauna)

- contáveis (livro, lápis) / não contáveis (amor, educação)

 

 

O Adjectivo

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üO adjectivo pertence a uma classe aberta de palavras e constitui o núcleo do grupo adjectival;

üÉ uma palavra variável que acompanha o nome ao qual se refere e com o qual concorda em género e em número;

üApresentam as seguintes subclasses:

 

adjectivos qualificativos: bonito, grande, paciente…

adjectivos numerais: primeiro, sequndo, centésimo… (numerais ordinais)

 

Os adjectivos numerais não admitem variação em grau.

 

 

Quanto à variação em género, podemos encontrar:

 

- adjectivos biformes: apresentam uma forma para o masculino e outra para o feminino: um rapaz corajoso / uma rapariga corajosa

 

- adjectivos uniformes: apresentam a mesma forma para os dois géneros: um rapaz alegre I uma rapariga alegre

 

 

O Verbo

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üO verbo é o núcleo do grupo verbal e pertence a uma classe aberta de palavras. Exprimem acções, estados, acontecimentos.

üÉ uma palavra variável: tem variação em pessoa, número, tempo, modo, aspecto e voz.

 

 

Subclasses do verbo

 

Verbo principal

 

 

transitivo directo

 

 

 

 

Selecciona (exige) um complemento directo.                    

 

 

Transitivo indirecto

Selecciona um complemento indirecto, um complemento preposicional ou um complemento adverbial.

 

 

Transitivo directo e indirecto

Selecciona dois complementos: um directo e um indirecto, preposicional ou adverbial.

 

 

Intransitivo

Não selecciona complementos.

 

 

Impessoal

Nunca co-ocorre com um sujeito.

Verbo auxiliar

dos tempos compostos

Verbos ter e haver: formam com o verbo principal um tempo composto.

 

 

Da passiva

Verbo ser ocorre em frases na forma passiva.

 

 

Temporal

Verbos haver de e ir (seguidos de infinitivo): a construção que resulta desta perífrase tem um valor de futuro.

 

 

Aspectual

Forma com o verbo principal um complexo verbal com um valor aspectual:

- valor durativo: estar a, continuar a, ficar a, andar a, ir a, vir a (seguidos de infinitivo);

-valor inceptivo: começar a (seguido de infinitivo);

- valor pontual: deixar de, acabar de (seguidos de infinitivo).

 

 

Modal

Forma com o verbo principal um complexo verbal com um valor modal de:

- possibilidade: poder seguido de infinitivo);

- probabilidade, obrigatoriedade: dever (seguido de infinitivo);

-obrigatoriedade: ter de (seguido de infinitivo).

Verbo copulativo

Estabelece uma relação predicativa entre um sujeito e as propriedades que o caracterizam (predicativo do sujeito). Principais verbos copulativos: ser, estar, ficar, parecer (como em “parecer doente”), permanecer, continuar (como em “continuar calado”).

 

 

O Pronome

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üOs pronomes constituem uma classe fechada de palavras que substituem ou representam um grupo nominal;

üSão geralmente palavras variáveis;

üCom o uso do pronome evitam-se repetições de elementos, assegurando coesão e coerência do enunciado;

üApresentam as seguintes subclasses:

 

Pessoais (eu, nós, lhe, o…)

Demonstrativos (este, aquilo, essa…)

Possessivos (meu, tua, nosso…)

Interrogativos (qual, quais, quanto…)

Indefinidos (alguma, alguém, ninguém, alguns…)

Relativos (o qual, a qual, que...)

 

 

O Determinante

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üOs determinantes pertencem a uma classe fechada de palavras;

üAcompanham um nome, precedendo-o na frase e com o qual concordam em género e em número. Alguns determinantes podem contrair com preposições;

üApresentam as seguintes subclasses:

 

Artigos definidos (o, a, os, as)

Artigos indefinidos (um, uma, uns, umas)

Demonstrativos (este, essa, aquela…)

Possessivos (meu, tua, nosso…)

 

 

Nota: Não confundas pronome e determinante. Lembra-te de que o pronome está sempre em vez de um nome e o determinante antecede um nome.

 

 

O Quantificador

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üO quantificador é uma palavra que especifica o nome que o acompanha, dando informações relativamente ao número, à quantidade ou à parte da entidade referida;

üApresenta as seguintes subclasses:

 

Universais (todo, toda, nenhum, nenhuns…)

Indefinidos (algum, certo, muito, pouca…)

Relativos (quanto, cujo, cuja…)

Interrogativos (quanto, quantos, qual…)

Numerais (um, dois, três…)

 

 

O Advérbio

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üPalavra invariável em género e número, pertencente a uma classe com elementos com características bastante heterogéneas do ponto de vista morfológico, sintáctico e semântico.

üTipicamente, os advérbios desempenham a função sintáctica de modificadores de frase e do grupo verbal e a função sintáctica de complementos adverbiais.

 

Exemplos:

A Joana faz anos hoje.

A Joana faz facilmente essa prova.

 

As locuções adverbiais são sequências de duas ou mais palavras invariáveis que equivalem a advérbios. Formam-se da associação de uma preposição com um nome (com certeza), um adjectivo (de novo) ou um advérbio (em cima).

 

 

A Conjunção

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üAs conjunções são palavras invariáveis que pertencem a uma classe fechada de palavras;

üLigam elementos da frase e permitem a coordenação e a subordinação;

üExistem dois tipos de conjunções: conjunções subordinativas e conjunções coordenativas.

 

As conjunções subordinativas introduzem orações subordinadas. As conjunções coordenativas estabelecem a ligação entre dois ou mais elementos coordenados (orações ou grupos nominais, adjectivais, verbais, preposicionais e adverbiais).

 

 

As locuções conjuntivas/conjuncionais são sequências de duas ou mais palavras invariáveis que equivalem a conjunções. As locuções conjuntivas podem ser locuções conjuntivas de subordinação ou locuções conjuntivas de coordenação.

 

 

A Preposição

 

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üA preposição é uma palavra invariável que pertence a uma classe fechada de palavras e que pode introduzir frases, grupos nominais e advérbios;

 

Uma locução prepositiva é uma sequência de duas ou mais palavras que equivalem a uma preposição. Normalmente, é formada por uma ou duas preposições simples e por um advérbio, um nome ou um adjectivo, sendo a última palavra da sequência uma pre­posição: depois de, em lugar de, para baixo de, além de, por entre, ao redor de...

 

 

Preposições Simples: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

 

Algumas preposições podem contrair com determinantes e/ou pronomes. Vê o exemplo:

 

De + a = da

Em + aquele = naquele

Por + o = pelo

A+ o = ao

 

A Interjeição

 

- O Filipe chegou hoje de viagem e trouxe-me duas prendas magníficas.

- Ena! Tiveste muita sorte.

 

 

üA interjeição é uma palavra invariável pertencente a uma classe fechada de palavras;

üNão desempenha qualquer função sintáctica, tendo apenas uma função emotiva;

üPode adquirir diferentes sentidos consoante o contexto;

üGeralmente classificam-se de acordo com o seu sentido: de alegria (ah! ohl,...); de aplauso (bravo! viva!...); etc.

 

 

Uma locução interjectiva é uma sequência de duas ou mais palavras que têm o mesmo comportamento da interjeição.

 

 

 

 

 


 

 

A Frase Complexa

Coordenação e Subordinação

 

 

A distinção entre FRASE SIMPLES e FRASE COMPLEXA é bem simples. A primeira tem apenas uma forma verbal conjugada e a segunda apresenta duas ou mais formas verbais conjugadas. Das seguintes frases, és capaz de identificar a complexa?

 

Frase 1 - O rapaz entrou em casa.

Frase 2 - O rapaz fechou rapidamente a porta.

Frase 3 - O rapaz entrou em casa e fechou rapidamente a porta.

 

Se pensaste que a resposta certa é a frase 3, tens toda a razão e estás apto/a a assimilar mais alguma informação sobre o funcionamento da língua portuguesa.

 

Então, presta atenção, pois há dois aspectos que deves ter sempre em conta quando a tua professora te questionar acerca deste assunto:

•·         há uma classe de palavras importantíssima para a tranformação de frases simples em complexas: a CONJUNÇÃO/LOCUÇÃO CONJUNCIONAL (estás a pensar no "e" da frase 3, não é?);

•·         quanto ao tipo de articulação, as frases complexas podem ser formadas por COORDENAÇÃO e SUBORDINAÇÃO.

 

Não te esqueças de que as ORAÇÕES COORDENADAS não têm entre si uma relação de dependência e ligam-se através das conjunções/locuções coordenativas.

 De acordo com o sentido das conjunções ou locuções que as unem, as orações coordenadas podem ser:

•·         COPULATIVAS: exprimem uma ideia de adição ( Ex. Nunca me diverti tanto nem andei tão descontraída.)

•·         ADVERSATIVAS: exprimem uma ideia de oposição (Ex. Corri dois quilómetros mas não estou cansado.)

•·         DISJUNTIVAS: apresentam uma alternativa (Ex. Ficas a estudar ou vens ao cinema?)

•·         CONCLUSIVAS: exprimem uma conclusão (Ex. Passou o nevoeiro, portanto vou à praia.)

 

 

Pratica esta matéria em http://vamospelosonho.no.sapo.pt/conjcoord.htm 

 Vais ver que é divertido!

 

 

Quando falamos em SUBORDINAÇÃO, temos de saber distinguir a ORAÇÃO SUBORDINANTE e a ORAÇÃO SUBORDINADA. A primeira é a principal da frase, a segunda encaixa na subordinante, acrescentando-lhe alguma informação. Presta atenção ao exemplo:

 

 

             A cidade estava cheia de turistas quando eu cheguei de viagem.

 

 

Neste caso, a oração subordinante é "A cidade estava cheia de turistas" e a oração subordinada é "quando cheguei de viagem".

 

 

É preciso distinguir três tipos diferentes de orações subordinadas:

•·         Adverbiais

•·         Substantivas

•·         Adjectivas

 

As ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS são geralmente introduzidas por uma conjunção ou locução conjuncional subordinativa e são quase sempre deslocáveis na frase. Consoante a ideia que exprimem, podem ser:

 

-   CAUSAIS: Não compro este carro porque o consumo é demasiado elevado.

-   TEMPORAiS: Estavas ao telefone, quando entrei.

-   CONDICIONAIS: Se ele fosse rico, teria muitos criados.

-   FINAIS Leva dinheiro para pagares as compras.

-   COMPARATIVAS: Gostamos de ver televisão assim como de ler os jornais.

-   CONCESSIVAS: Iremos à piscina, embora não seja do meu agrado.

-   CONSECUTIVAS: Comi tanto que fiquei indisposta.

 

 

Clica em http://vamospelosonho.no.sapo.pt/conjsub.htm e vê se já consegues fazer os exercícios.

 

 Orações subordinadas Adjectivas e Substantivas (brevemente)

 

 

Criar um Site Grátis  |  Crear una Página Web Gratis  |  Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net